NOTÍCIAS

CORONAVAC em pauta

12/07/2021

Estudo divulgado pela Unicamp, coordenado pelo microbiologista José Módena, mostra que embora os anticorpos – moléculas de defesa do sistema imune – estimulados pela vacina CoronaVac protejam bem contra casos graves e mortes causadas pela Covid-19, enfrentam maior dificuldade para neutralizar a variante Gama do novo coronavírus.

Em artigo publicado na revista médica Lancet Microbe, o professor Módena mostrou em experimentos de laboratório que a Gama – antes conhecida como P1 – requer uma concentração até seis vezes maior de anticorpos de pessoas previamente infectadas pela Covid-19 ou vacinadas com a CoronaVac, para neutralização.

Isso é um sinal importante, segundo o cientista, de que a Gama mantém uma capacidade de contágio alta mesmo em pessoas vacinadas, mas não significa que a CoronaVac não proteja os vacinados.

Isso não quer dizer que a vacina não funciona, alerta o especialista, “a questão é que a circulação da Gama provavelmente aumenta a chance das pessoas vacinas se reinfectarem e aumenta o intervalo de tempo em que elas possam transmitir o vírus para outras pessoas “, segundo depoimento ao jornal O Globo.

Retornar
© SOCIEDADE BRASILEIRA DE CIRURGIA MINIMAMENTE INVASIVA E ROBÓTICA - SOBRACIL


SSL
Desenvolvido por